Villa Brunholi: restaurante, adega e museu em Jundiaí

O bairro rural do Caxambu já é, por si só, um pedacinho da Itália em Jundiaí. Agora, imagina passar o dia em um restaurante tipicamente italiano com um amplo e verde parque, uma adega e um espaço histórico, educativo e cultural. Imaginou?! Pois é, estou falando da Villa Brunholi, um dos mais charmosos e famosos complexos turísticos da região.

Entrada do salão principal do restaurante
  • Mas afinal, quem são os Brunholis?

O patriarca da família, Antônio Brunholi, carinhosamente conhecido como Nonno, desembarcou no porto de Santos em 1889 vindo de Verona, na Itália. Assim como inúmeros outros imigrantes italianos, Brunholi se instalou por um tempo em Itatiba, até comprar algumas terras para cultivo de uvas no Caxambu, em Jundiaí. Lá, conheceu Emma Balzanelli, com quem teve dez filhos. Já na década de 1950, a produção de vinhos se intensificou e a família Brunholi começou a ganhar cada vez mais destaque.

Atualmente, os Brunholis são uma das famílias mais tradicionais da cidade e seus vinhos são conhecidos nacionalmente pela qualidade. Já a Villa Brunholi, complexo formado há várias décadas nas terras da família, é mantido pelos irmãos Marcos, Paulo e Sandra, tataranetos do Seu Nonno. A família Brunholi também administra um delicioso grill e pizzaria próximo a marginal do Rio Jundiaí (Av. Antonio Segre, 892) e um Food Express no Maxi Shopping.

Muito legal, né?! Agora é hora de conhecermos um pouco mais do complexo turístico da Villa Brunholi, bora lá.

  • Restaurante Família Brunholi

O Família Brunholi Restaurante oferece almoço ou jantar em um amplo salão com decoração rústica. Já as sextas e sábados, há jantar dançante com músicas e apresentações típicas da Itália, mas que ainda não tive a oportunidade de ver.

Já o cardápio é bem variado, mas claro, tem como especialidade as massas. São mais de vinte tipos de espaguetes, lasanhas e risotos, com preços que variam entre R$90 e R$140. Há também boa variedade de carnes vermelhas, com preços na faixa de R$150. Eu escolhi a lasanha à moda Brunholi, que serve até 3 pessoas facilmente e que estava bem saborosa (R$99), mas não foi a melhor que comi na vida hehe.

De entrada, destaque para a salada à moda da casa (R$54) e as porções de batata ou polenta frita (cerca de R$30-40).

Para sobremesa, os que mais me chamaram a atenção foram os cannolis (R$29), o tiramisú (R$23) e o petit gateau (R$26). Já entre as bebidas, destaco os sucos naturais (R$11), cerveja long neck (R$15) e claro, os vinhos da casa (entre R$50 e R$70). Há também a possibilidade de escolher outros rótulos diretamente na adega do restaurante.

Em relação ao atendimento, os garçons foram muito simpáticos e solícitos,  porém, o nosso pedido demorou cerca de 40 minutos para chegar.

Se você tiver crianças pequenas, há uma brinquedoteca em anexo com monitoras e vários brinquedos e jogos educativos.

  • Parque Brunholi

Nos fundos do salão principal há uma área verde com muitas árvores, um pequeno lago com carpas, playground e uma mini fazenda com coelhos, galinhas, um porquinho e um pônei – sou contra animais presos em espaços tão pequenos, então aqui fica minha decepção com a administração do espaço 😢.

Para a criançada, há várias plaquinhas com formas de animais espalhadas pelo parque.

  • Adega

A Adega Brunholi foi fundada há mais de 20 anos e comercializa os vinhos produzidos artesanalmente pela família, como tintos, brancos, clássicos e frisantes. Há também vinagres e licores de fabricação própria, além de doces e algumas lembrancinhas, como taças, imãs de geladeira e chaveiros. Destaque também para o ambiente, bem estruturado e charmoso.

A adega fica em um terreno anexo ao restaurante, então pode ser visitado a parte, assim como o museu, nossa próxima atração.

Importante: devido a flexibilização da pandemia de Covid-19, a Brunholi voltou a oferecer a degustação de seus produtos aos visitantes, mas com as devidas medidas de segurança.

  • Museu do Vinho

Uma das minhas grandes surpresas na Villa Brunholi é forma como eles tentam resgatar a história, a cultura e a tradição da vitivinicultura em Jundiaí através do Museu do Vinho. Criado em 2002, a partir da iniciativa de várias famílias produtoras de vinho da região, o pequeno museu tem fotos e utensílios de uso doméstico e da produção de vinho, além de recortes de jornais e revistas que recontam a história dos imigrantes italianos no Brasil.

Mas o que mais chama a atenção é a sua estrutura, já que o museu fica localizado dentro de um tonel de 6 metros de altura e que tem capacidade para armazenar até 110 mil litros de vinho 😮😍.

  • E no final, vale a pena?

Sim, vale muito a pena, mas mais pelo espaço do que pela comida em si. No geral, achei o valor dos pratos um pouco salgados para o que é oferecido, mas o ambiente externo me encantou bastante. Não é à toa que a Villa Brunholi chega a receber até 2 mil pessoas em final de semana 😮. Pois é, então se você quer fugir de filas, o melhor é chegar antes do meio dia, quando o movimento ainda é baixo. E claro, tire muitas fotos lá.

  • Se localize:

Endereço: Av. Humberto Cereser, 5900 – Jardim Caxambu, Jundiaí – SP, 13218-711.

Horário de funcionamento:

Restaurante:
Terça a domingo: almoço das 11h30 às 15h
Sexta e sábado: jantar das 19h às 23h30

Museu e Adega:
Terça a domingo: 9h às 17h30

Tel.: (11) 4584-7619 ou (11) 4584-1219
Site: https://brunholi.com.br/

 

Entrada da Villa Brunholi

Conheça a Adega Galvão, uma das mais tradicionais de Jundiaí.

10 atrações imperdíveis em Pedreira e que vão além da porcelana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *