Tradição e variedade no Mercado Central de Belo Horizonte

Você sabia que um dos três melhores mercados do mundo está localizado no Brasil, mais especificamente em terras mineiras? Pois é, o Mercado Central de Belo Horizonte foi considerado pela revista “Tam Nas Nuvens”, publicação de bordo reconhecida internacionalmente, como terceiro melhor do mundo, atrás apenas de um mercado em Barcelona e outro em Londres. E não é para menos, já que aqui é onde os belo-horizontinos, os mineiros, brasileiros e turistas de outras partes do mundo encontram de tudo e se sentem em casa.

  • História

O Mercado Central foi inaugurado em 7 de setembro de 1929 pelo então prefeito de BH Cristiano Machado com a intenção de ser um centro de distribuição de alimentos. Era no início um grande campo aberto até 1964, quando o terreno foi vendido a um grupo de comerciantes que construíram um grande galpão para abrigar todas as lojas e barracas.

Com o passar dos anos, várias melhorias e adaptações foram feitas em seu interior, com o intuito de trazer maior conforto aos comerciantes e visitantes, como a instalação de vários banheiros, sistema de refrigeração e rampas de acesso para facilitar a locomoção. Hoje, são mais de 400 lojas espalhadas por grandiosos corredores que estão sempre lotados!

Apesar de ser referência mundial, a comercialização de animais ainda faz parte da realidade do mercado, sendo constante alvo de protestos.

  • Religiosidade

Existe uma capela dedicada à Nossa Senhora de Fátima no interior do Mercado. Primeiramente construída no estacionamento em 1972, a capela foi ganhando reconhecimento ao longo dos anos, graças à dedicação dos comerciantes locais, até se tornar uma Paróquia.

Fonte: site oficial do Mercado Municipal
  • Algumas lojas imperdíveis

É possível encontrar os mais variados produtos dentro do Mercado Central, com destaque para os típicos produtos mineiros, como queijos e doces. Há também empórios, mercados, açougues, hortifrútis, bares, lanchonetes, restaurantes, loteria, entre outras lojas.

Mas apesar da variedade, alguns estabelecimentos acabam se destacando:

  • Xexeu do Abacaxi

O abacaxi fresquinho e vários doces derivados da fruta tornaram esse um dos pontos mais famosos do mercado, popularmente conhecido como Praça do Abacaxi. Na época de sua inauguração, vários salões de beleza ficavam ao redor da loja e muitos clientes, depois de darem um tapa no visual, iam comer abacaxi. Isso começou uma lenda de quem cortava o cabela ganhava um abacaxi de brinde haha.

  • Empório Árabe Dona Hana

A dona Hana, que dá nome ao empório, é uma libanesa radicada no Brasil e que faz deliciosos quitutes árabes e com preços super populares.

  • Casa Cheia

Canjiquinha, lombo defumado, costela desossada, linguiça caseira e queijo formam o Mineirinho Valente, prato mais famoso do Casa Cheia, restaurante típico mineiro e que faz jus ao nome.

  • Bar da Lora

O fígado acebolado com jiló e a carne de panela com molho de cerveja fazem a fama de tradicional e concorrido bar onde os clientes degustam esses e outros pratos em pé.

  • Jorge Americano

Outro típico restaurante de comida mineira, o Jorge Americano tem Vaca Atolada e a Carne Cozida com Jiló ensopado e Angu como pratos famosos da casa.

  • Visita guiada

Você sabia que é possível fazer uma visita guiada e gratuita pelo Mercado? Ela está disponível em 7 idiomas e é perfeita para quem quer conhecer as curiosidades e história detalhada do local. Para saber mais, é só procurar o Posto de Informações Turísticas que fica dentro do Mercado.

Visitas para grupos de até 20 pessoas:

Segunda a sábado, das 9h às 17h.
Domingos e feriados, das 9h às 13h.

  • Se localize

Conheça o Parque Municipal de Belo Horizonte clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *