Conheça o centenário Parque Municipal de Belo Horizonte

Uma vez em Belo Horizonte, reserve um dia para passear nesse que é o parque mais antigo e charmoso da cidade. Fundado em 26 de setembro de 1897, o Parque Municipal Américo Renné Giannetti – ou apenas Parque Municipal – foi projetado para ser a principal área verde da nova capital mineira que estava sendo construída do zero – sua fundação aconteceu antes mesmo da de BH.

Seu projeto original, desenhado em estilo romântico inglês, foi assinado pelo arquiteto francês Paul Villon e compreende um ecossistema com árvores centenárias e uma grande variedade de espécies animais e vegetais. Várias nascentes formam três lagoas e em seus 182.000 m² há cerca de 280 espécies de árvores exóticas e nativas. É um verdadeiro refúgio para a vida selvagem!

Ah, e seu atual nome só veio nos anos 1950, em homenagem ao prefeito Américo Renné Gianetti, responsável pela primeira grande reforma no espaço.

Alameda na entrada principal

     O que visitar?

  • Ilha dos Amores

A pequena ilha artificial faz jus ao nome e é um dos espaços mais apaixonantes do Parque. Projetada em estilo francês em 1929, a ilha tem um monumento em homenagem à Anita Garibaldi, heroína brasileira da Revolução Farroupilha e uma ponte de madeira projetada pelo engenheiro Gravatá.

Ponte que da acesso a ilha
  • Teatro Francisco Nunes

Como Belo Horizonte estava carente de espaços teatrais, esse teatro foi construído as pressas e inaugurado em 1950 pelo então prefeito Otacílio Negrão de Lima. Por isso, ele também é conhecido como “Teatro de Emergência”.

Além desse teatro, há um espaço aberto para apresentações chamado de Teatro de Bolso:

  • Parque de Diversões

São cerca de 12 brinquedos, como carrossel, montanha russa, roda gigante, trenzinho, etc… e que fazem a festa da criançada, principalmente aos finais de semana.

Passeio de jumento
  • Palácio das Artes

Maior centro cultural de Belo Horizonte e um dos maiores do Brasil, com mais de 18.000 m² de área construída, o Palácio das Artes oferece as mais diversas aulas, exposições e atividades culturais. Inaugurado em 1971, a partir de um projeto de Oscar Niemeyer, o Palácio é sede da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, do Coral Lírico de Minas Gerais, da Cia. de Dança Palácio das Artes e do Centro de Formação Artística e Tecnológica (CEFART).

  • Coreto

Com estrutura fabricada na Bélgica, o charmoso Coreto foi inicialmente instalado na Praça do Mercado e desde 1922 faz parte do Parque Municipal de Belo Horizonte. É palco de inúmeras apresentações musicais e teatrais.
Foi nesse coreto que em 25 de março de 1908 um grupo de estudantes se reuniu para fundar um time de futebol, o Clube Atlético Mineiro (há uma placa comemorativa sobre isso no local).

  • Lagoa dos Barcos

O maior dos três lagos do Parque, com área de 8.074,12 m² de área, recebeu esse nome devido aos inúmeros barquinhos de passeio disponíveis para os turistas. Aos finais de semana, cerca de mil pessoas fazem esse tradicional passeio.

Uma cascata e um chafariz fazem parte do projeto paisagístico do lago.

Os outros dois lagos do Parque são:

  • Lagoa do Quiosque e a lagoa dos marrecos

Lagoa do Quiosque

Bastante coisa pra ver no parque né? E na época de sua inauguração, era bem maior (tinha mais de 600 mil m²), mas foi perdendo espaço com a urbanização desenfreada da cidade (e o projeto inicial ainda previa a construção de um restaurante, um observatório meteorológico e até um cassino, que infelizmente não foram concluídos).

E ao longo da semana o parque também recebe inúmeros eventos, feiras, aulas de artes e atividades culturais.

Conheça o Mercado Central de BH clicando aqui.

  • Se localize:

Parque Municipal Américo Renné Giannetti

Endereço: Avenida Afonso Pena, 1.377, Centro
Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 6h às 18h (a entrada é de graça e permitida até às 17h45)

 

Saiba tudo sobre como visitar o Instituto Inhotim aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *