5 curiosidades incríveis sobre o Panteão de Roma

O incrível Panteão de Roma (Pantheon ou Panteão de Agripa) é um dos pontos turísticos mais famosos da Itália. E não é para menos. Construído no auge do poder e riqueza do Império Romano, são mais de 2 mil anos de história extremamente bem preservados. Mas há muito mais neste edifício do que sua perfeição digna de cartão postal! Por isso, aqui estão 5 coisas que você talvez não sabe sobre o Panteão e que o tornam um dos lugares favoritos para se visitar na cidade eterna.

1° – Este não é o Panteão original

Pois é, este panteão não é o original, sendo a terceira versão do edifício ali erguido. O primeiro foi construído por volta de 27 aC, mas foi destruído por um incêndio; o segundo, construído no século I dC, também foi incendiado. Este, o terceiro, foi encomendado por Marco Vipsânio Agripa durante o reinado do imperador Augusto (27 a.C. – 14 d.C.) e reconstruído por Adriano (117 – 138) por volta do ano 126.

A propósito, isso explica a estranha inscrição acima do alpendre do edifício: M · AGRIPPA · L · F · COS · TERTIVM · FECIT, que significa “Marcus Agrippa, filho de Lucius, cônsul pela terceira vez, construiu isso. Já o nome de Agripa foi adicionada como uma referência ao fundador do primeiro Panteão.

Ruínas de antigas construções ao lado do Panteão

2° – A maior cúpula de concreto não reforçada do mundo

Para você ter uma ideia, a cúpula do Panteão é maior que a cúpula da Basílica de São Pedro, no Vaticano. E apesar de suas dimensões, não há há vergalhões ou qualquer outro tipo de reforço nela. Isso a torna a maior cúpula de concreto não reforçada do mundo inteiro. Para isso, o topo da parede da rotunda apresenta uma série de arcos de tijolos para aliviar as forças de stress da estrutura.

Outra curiosidade é que a cúpula mede 43 metros de diâmetro e o Panteão possui 43 metros de altura, por isso, uma esfera de 43 metros poderia ser facilmente colocada dentro do prédio. Já a abertura no alto da cúpula tem 3 metros de diâmetro.

3° – O Panteão é na verdade uma igreja cristã e isso ajudou em sua conservação

Apesar de ter sido idealizado como um templo pagão, em 609 d.C o Panteão foi transformadao em igreja católica pelo imperador bizantino Focas, sendo consagrada como “Basílica de Santa Maria e os Mártires” – também é informalmente chamada pelos romanos de “Basílica de Santa Maria Rotonda”. Inclusive, ainda hoje mantém sua função, ou seja, você pode ir à missa aqui aos domingos.

E o fato de hoje o Panteão ser o edifício romano antigo mais bem preservado de Roma é justamente por ter sido transformado em igreja, já que no início da Idade Média, a maioria das construções romanas da cidade foram praticamente abandonadas e viraram ruínas. Aliás, você ainda pode experimentar o edifício da mesma forma que os antigos romanos. Certamente, algumas coisas mudaram (há um altar cristão aqui agora, por exemplo, e afrescos de santos), mas as dimensões do edifício, juntamente com grande parte de sua decoração, permaneceram as mesmas.

4° – Ainda não temos certeza de quem foi adorado aqui

Para um edifício tão estudado quanto o Panteão, muito mistério permanece!. Um dos maiores é para que a construção foi usada. Sabemos que no início era um templo pagão. Mas para adorar quais deuses, ainda permanece uma incógnita. Mesmo Cassius Dio, escrevendo apenas 75 anos após a reconstrução do Panteão, não sabia ao certo a utilidade da obra: “Ele tem esse nome, talvez porque tenha recebido entre as imagens que o decoravam as estátuas de muitos deuses, incluindo Marte e Vênus; mas minha opinião sobre o nome é que, por causa de seu teto abobadado, ele se assemelha aos céus”, escreveu ele em History of Rome.

Também há a história de que o Panteão foi construído onde Rômulo foi pego por uma águia e levado até o céu, entre os deuses.

Entrada principal

5° – Há túmulos dentro do Panteão

A maioria das pessoas sabe que Rafael, o famoso pintor renascentista, está enterrado lá dentro. O que muita gente não sabe é que Maria Bibbiena, sua noiva, também está, bem ao lado dele. Embora isso possa parecer agradável, também é trágico. Rafael ficou noivo de Maria, sobrinha de um poderoso cardeal, em 1514. Ele adiou o casamento por seis anos – e, enquanto isso, se envolveu em um caso de amor com a filha de um padeiro local. Nesse intervalo de tempo, Maria faleceu. Já Rafael morreu pouco tempo depois, com apenas 37 anos de idade.

Túmulo de Rafael – Fonte: Wikipedia

Outros três reis estão enterrados aqui: Umberto I, Vitor Emanuel II e Vitor Emanuel III. Para Vitor Emanuel II, um concurso foi feito entre vários artistas locais para a decoração da capela, sendo que Manfredo Manfredi saiu vitorioso – os trabalhos começaram em 1885.

Túmulo de Vitor Emanuel II
  • Se localize

 

  • Bônus: Visite a Piazza della Rotonda

Essa bonita praça recebeu seu nome por causa do Panteão, que informalmente é chamado de Santa Maria Rotonda por causa do formato de sua cúpula. A praça é quase retangular, com aproximadamente 60 metros de norte a sul e 40 de leste a oeste, com uma fonte e um obelisco no centro.

Confira aqui um roteiro imperdível de 3 dias por Roma.

3 Respostas a “5 curiosidades incríveis sobre o Panteão de Roma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *