Um dia em Campos do Jordão na alta temporada

Nacionalmente famosa, seja pelo clima sempre ameno, pela arquitetura em estilo europeu ou pelas inúmeras opções gastronômicas e de compras, Campos do Jordão é a cidade mais alta do país, localizada há 1.628 metros acima do nível do mar e é uma das estâncias climáticas do estado de São Paulo.

Com mais de 50 mil habitantes, a Suíça brasileira, como é conhecida, vê sua população quase triplicar na alta temporada, principalmente em julho (auge do inverno). E não é para menos. Campos do Jordão é uma cidade belíssima, com um charme único e com muitas atrações.

  • Informações práticas:

Nome: Campos do Jordão
Estado: São Paulo
Fundação: 1874
População: 51 mil (2017) – 130° estado | 632° país
Gentílico: jordanense
IDH: 0.749 – 236° estado
Distância até a capital: 173 km.

E por ser uma cidade muito turística, no geral, o custo de vida em Campos do Jordão pode ser bem alto, principalmente nos quesitos alimentação e hospedagem. Tanto que minha vontade de conhecer cidade já vinha de muitos anos, porém, os valores altíssimos das diárias na alta temporada sempre me assustaram (raras vezes encontrei alguma hospedagem bem localizada com diária menor de R$500,00 para um final de semana durante o inverno).

Mas eis que um dia apareceu a oportunidade de ir a Campos através de uma excursão, no famoso estilo bate e volta, pelo valor de 120,00 por pessoa. Não sou muito adepto de excursões, mas gostei bastante dessa e super recomendo. Fui com a Andréia Turismo (http://andreiaexcursoeseeventos.com.br/) que faz inúmeras viagens pelo Brasil partindo de Campinas, onde moro.

Pareço bem, mas estava congelando de frio.

A minha viagem:

Saímos por volta de umas 5h da manhã de um domingo dia dos namorados, 12 de junho de 2016, e estava bem frio. Depois de uma viagem super tranquila, chegamos em Campos as 9h30 e o termômetro marcava 13 graus – porém, naquela mesma manhã, a temperatura chegou a 0 grau na cidade (o inverno daquele ano foi coisa de doido).

Capivari é o bairro central da cidade e onde tudo acontece.  E nosso ônibus nos deixou bem ao lado desse bairro, na Avenida José de Oliveira Damas, onde foi marcado o ponto de encontro do pessoal da excursão às 15h. Depois desse tempo livre em Capivari, iríamos fazer um tour por outros pontos mais afastados do centro, como a Fábrica da Cacau Show e as Duchas de Prata.

As 18 hrs finalmente embarcamos com destino a Campinas, com os termômetros marcando 4 graus ::Cold::. O que ninguém poderia imaginar é levaríamos 5 HORAS apenas para sair da cidade ::ahhhh:: . Sim, 5 horas presos em um mega congestionamento na rodovia que dá acesso a Campos, provavelmente ocasionado por algum acidente + fluxo de veículos (era dia dos namorados em alta temporada).

Duchas de Prata, o lugar mais lindo de Campos *_*

Abaixo coloco algumas impressões que tive da cidade:

  • Alimentação

Devido ao clima frio e super romântico, as chocolaterias são uma ótima pedida e a variedade de lojas é enorme, assim como as opções de restaurantes. Mas o point mais badalado é a Baden Baden, a cervejaria mais famosa da região. Como sou fitness (sinta a ironia), optei por um café da manhã bem gorduroso na Vila Campos, lanchonete que fica no pavilhão coberto da Feira de Artesanatos, onde comprei um pastel de pizza por 6 reais e um chocolate quente suíço por 10 reais (copo pequeno) e que estava uma delícia.

No almoço, o lugar escolhido foi uma lanchonete chamada Myriam (Av. Macedo Soares, 191) que apesar do ambiente super charmoso, deixou a desejar no atendimento e no sabor – pedi uma batata rosti por R$24,00 que estava sem gosto e que demorou uma eternidade para chegar.

Já escurecendo, fomos até uma pequena cachaçaria já na saída da cidade (não lembro o nome) e que vendia praticamente todo o tipo de bebida e por preços levemente elevados. Lá tomei o choconhaque (chocolate quente com conhaque) por R$10,00 e sinceramente não gostei (sou fraco para bebidas alcoólicas ::dãã2::).

  • Hospedagem

Como disse, hospedagens no geral são caras, mas vai depender muito do bairro que você escolher para ficar e da antecedência da reserva. Aqueles hotéis maravilhosos, que ficam no alto da montanha e que parecem grandes castelos europeus são o sonho de qualquer pessoa, mas custam caro (um final de semana para o casal em julho chega a custar R$2.500,00). Se você estiver de carro e quiser economizar, uma opção bacana é ficar hospedado na cidade vizinha de Santo Antônio do Pinhal.

Um dos inúmeros hotéis de Campos do Jordão
  • Compras

O que não falta em Campos do Jordão são opções para compras. São inúmeros shoppings e centros comerciais que vendem os mais diversos produtos por preços bem variados. Claro que o forte do comércio são as roupas para outono/inverno, mais especificamente as malhas.

Como disse anteriormente, o ponto de encontro da excursão foi ao lado da Vila do Artesanato, que é um outro lugar muito bacana para compras.  A Vila é um conjunto de várias lojas e pavilhões com centenas de lojinhas que vendem roupas, calçados, brinquedos, doces e lembrancinhas. Tem também uma pequena área destinada a apresentações, onde havia algumas pessoas cantando ::otemo::. Achei o preço dos produtos vendidos ali bem em conta.

Para usar o banheiro da Vila tem que se pagar 2 reais.

Um dos inúmeros shoppings da cidade: com decoração temática, eles são uma atração a parte.
  • Atrações

Campos do Jordão tem inúmeras atrações, sejam elas naturais, culturais ou de compras, todas de fácil acesso e localizadas relativamente próximas uma das outras. No post abaixo listo para vocês 10 lugares que eu visitei na cidade e que fizeram essa viagem ser ainda mais incrível *_*.

Conheça as principais atrações turísticas de Campos do Jordão aqui. 

  • Como chegar:

De carro: é a melhor opção para visitar a cidade, isso porque você terá a autonomia de fazer seu próprio horário e visitar lugares mais distantes da área central. O acesso à Campos é feito pela Rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro (SP123), que é facilmente acessada pela Rodovia Presidente Dutra, tanto para quem vem de São Paulo ou do Rio.

De ônibus: a Pássaro Marrom é a empresa que melhor atende Campos do Jordão, conectando-a com as principais cidades paulistas. Saindo de Campinas, a viagem dura quase 5h e sai por R$ 78,60.  Já de São Paulo a viagem dura 3h30 e sai por R$ 52,55. Do Rio de Janeiro, a viagem com a Viação Sampaio sai por 77,47 e dura 6h (esses valores são de abril de 2018).

  • E vale a pena fazer bate e volta?

Consegui visitar bastante coisa nesse bate e volta e economizar com hospedagem. Mas se você tiver a oportunidade, não deixe de passar pelo menos 3 dias na cidade, para ai sim curtir com mais calma seu clima, seu charme e visitar as atrações mais afastadas.

Principal calçadão de compras
Igreja de São Benedito

4 Respostas a “Um dia em Campos do Jordão na alta temporada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *