Roteiro de 2 dias por Brasília

Brasília é uma cidade utópica, onde todos os ângulos, todas as ruas, todos os edifícios e até o número de pessoas que deveriam estar morando na cidade e quantos carros eles deveriam dirigir foram cuidadosamente planejados.

Claro que Brasília não possui a atmosfera cativante, as praias e a bela paisagem do Rio de Janeiro e não é um caldeirão de culturas como São Paulo. Mas mesmo assim, não deixe de encaixar a cidade no seu itinerário, principalmente por sua incrível arquitetura futurista moderna – explorar as ruas de Brasília é como caminhar em um museu ao ar livre.

  • Informações práticas:

Nome: Brasília
Estado: Distrito Federal
Fundação: 1960
População: 3 milhões (2019) – 3° maior do país
Gentílico: Brasiliense
IDH: 0.824 – 9° melhor posição do país

  • Breve história

A ideia de transferir a capital nacional do Rio de Janeiro para uma nova cidade planejada surgiu ainda no século XIX e, embora muitos planos tivessem sido elaborados e o local no Planalto Brasileiro tenha sido pré-selecionado, além do nome, nada aconteceu até 1956. Neste ano, Juscelino Kubitschek de Oliveira é eleito Presidente e cria a Companhia de Urbanização da Nova Capital (NOVACAP). Kubitschek também convida um jovem arquiteto, Oscar Niemeyer, para comandar o projeto. No mesmo ano de 1956, o trabalho no local começa. Em 1957, o urbanista Lúcio Costa venceu um concurso público, que apresentou as idéias inovadoras para o design da nova capital, com seu famoso trabalho que ficou conhecido como Plano Piloto.

Juscelino Kubitschek, ou JK, tinha o lema “cinquenta anos em cinco”; seu plano era fazer o Brasil crescer durante seus cinco anos, tanto quanto nos cinquenta anos anteriores; Para isso, JK convidou montadoras (como Ford, GM e Volkswagen) a virem ao Brasil e abriu várias rodovias (em detrimento das ferrovias) para estimular a venda de carros. No entanto, o amor de JK era Brasília; para que a cidade terminasse ainda durante seu mandato, ele não hesitou em alocar recursos financeiros e humanos nas obras; vários Boeings foram alugados para transportar cimento, areia e outros suprimentos para os locais. Juscelino estava tão obcecado com a ideia de ser fundador de Brasília, que abriu oficialmente a cidade foi inaugurada em 22 de abril de 1960, antes mesmo de estar finalizada.

Desde o início, o crescimento de Brasília foi superior ao planejado. De acordo com os planos originais, a nova capital seria uma cidade para autoridades e funcionários do governo. No entanto, durante o período de construção, muitos brasileiros de todo o país (mas principalmente das regiões Norte e Nordeste) migraram para lá – migrantes esses que foram chamados de “candangos”. Os candangos deveriam voltar para casa quando Brasília terminasse, mas a maioria não voltou, surgindo assim as varias cidades satélites.

Monumento aos Candangos

  • Roteiro

Brasília não é um destino turístico clássico, sendo ainda pouco visitada pelos próprios brasileiros. Sem falar que, ao meu ver, o nosso caótico cenário político acaba afastando muitos visitantes. Mas independente disso, a cidade tem várias atrações, principalmente culturais.

Eu passei apenas dois dias em Brasília, em um final de semana de dezembro, que apesar da correria, consegui ver o melhor que a cidade tem a oferecer.

      Dia 1

Como estava hospedado no Setor Hoteleiro Norte, comecei meu roteiro pelo Eixo Monumental, a grande avenida que corta o Plano Piloto e onde estão as principais atrações. Fiz o trajeto a partir do Teatro Nacional, pelo lado norte, indo até a Praça dos Três Poderes e voltando pelo lado sul da mesma avenida:

Setor hoteleiro norte
  • Teatro Nacional

Projetado pelo conhecido arquiteto Oscar Niemeyer, o Teatro Nacional Cláudio Santoro foi construído em 1966 e recebeu o nome de Cláudio Santoro, que era o renomado violinista, maestro e compositor brasileiro. O Teatro Nacional é composto por três salas de teatro que oferecem vagas para cerca de 1.800 pessoas e mostra exposições de teatro, além de shows e convenções.

  • Esplanada dos Ministérios 

Esse lugar é exatamente o que o nome diz: um complexo de edifícios altos que contém todos os ministérios do país ao longo de uma grande esplanada. Embora os prédios não sejam impressionantes, é curioso saber que este é o local onde todas as decisões importantes sobre a direção do país estão sendo tomadas.

Arquitetura dos ministérios
  • Palácio da Justiça

Um dos mais ousados prédios de Brasília, o Palácio da Justiça é cercado por espelhos d’água.

  • Congresso Nacional

Projetado por Oscar Niemeyer, o Congresso Nacional está localizado no edifício mais esplêndido da praça: em dois arranha-céus iguais a duas torres côncavas onde se sentam membros da Câmara dos Deputados e do Senado. É possível fazer uma visita guiada gratuita e explorar a aparência do edifício. Caso você queira fazer um tour em inglês, é necessário reservar com antecedência. Infelizmente, como não sabíamos, fizemos o passeio em português, não entendemos uma palavra, mas ainda era interessante ver o interior do edifício mais importante do Brasil. Também recebemos cartões postais que poderíamos enviar para qualquer lugar do mundo gratuitamente.

  • Praça dos Três Poderes 

A Praça dos Três Poderes é a praça no final da Avenida dos Ministérios, e é o lugar onde você pode encontrar três edifícios impressionantes, que são as sedes das três autoridades mais altas do Brasil, como o Congresso Nacional, o Palácio Presidencial e o Supremo Tribunal Federal.

  • Espaço Lúcio Costa

Esse pequeno museu localizado no subterrâneo da praça dos Três Poderes foi inaugurado em 27 e fevereiro de 1992 para comemorar os 90 anos de Lúcio Costa, o idealizador da nova capital. Seu acervo é formado por fotografias, cartas e plantas de Brasília e Lúcio Costa, além de uma grandiosa maquete de todo o Plano Piloto localizada bem no centro do espaço e que é seu carro chefe.

  • Museu da Cidade

Esse museu é ainda pouco conhecido pelos turistas, justamente por acharem que não há nada dentro do grande bloco de concreto onde está instalado. Eu mesmo passei por ele inúmeras vezes até visualizar sua pequena entrada. Projetado por Oscar Niemeyer e inaugurado em 21 de abril de 1960, é atualmente o museu mais antigo de Brasília.

  • Palácio do Planalto

Local de trabalho da Presidência do Brasil, o Planalto abriga o Gabinete do Presidente, a Casa Civil, a Secretaria Geral e o Gabinete de Segurança Institucional. Antes de sua inauguração em 1960, o gabinete presidencial funcionava em um espaço provisório de madeira, conhecido como Palácio do Catetinho.

  • Panteão da Pátria e da Liberdade

o Panteão foi construído em homenagem ao ex-presidente Tancredo Neves e aos heróis da Pátria, como Tiradentes. O arquiteto Oscar Niemeyer concebeu um prédio com volume duplo, de formato trapezoidal, cujas superfícies são revestidas de mármore branco, sugerindo a imagem de uma pomba.

  • Palácio do Supremo Tribunal Federal

A sede do poder judiciário brasileiro foi projetado por Niemeyer com o auxílio de Joaquim Cardozo. Em frente ao palácio fica a escultura “A Justiça”, de Alfredo Ceschiatti.

Desde 1978 funciona dentro do palácio o Museu do STF, com um grande acervo de mobília, fotografias e documentos, como um exemplar original da Constituição do Brasil.

  • Palácio do Itamaraty

Um dos marcos arquitetônicos de Brasília, o Palácio do Itamaraty foi projetado por Oscar Niemeyer e é sede do Ministério das Relações Exteriores do Brasil. Em funcionamento desde 1967, o Itamaraty foi oficialmente inaugurado em 20 de abril de 1970 pelo então presidente Emílio Garrastazu Médici e desde então impressiona por seu projeto, ousadia e grande acervo – é sem dúvidas o mais belo edifício da capital.

Saiba mais sobre a visita guiada no Itamaraty aqui.

Jardim interno no Itamaraty
  • Museu Nacional

O Museu Nacional Honestino Guimarães foi idealizado para inserir Brasília no circuito internacional das artes, sendo seu projeto um dos mais interessantes do plano piloto, justamente por lembrar uma nave espacial. O espaço mostra exposições itinerantes voltadas para a arte contemporânea e as artes visuais, além de palestras, mostras de filme, fotografias e seminários.

  • Catedral Metropolitana

Possivelmente a mais famosa obra arquitetônica de Brasília, a Catedral Metropolitana de Nossa Senhora Aparecida começou a ser construída em 1958 e foi totalmente concluída em 1970. Sua curiosa estrutura, que lembra uma coroa, é emoldurada por belos vitrais de autoria da artista plástica Marianne Peretti.

      DIA 2

O segundo dia da minha viagem pela capital nacional foi reservado para conhecer o restante do Eixo Monumental, da Torre de TV até o Memorial JK, além de outras atrações que estão um pouco mais afastadas, como o Palácio da Alvorada.

  • Estádio Nacional

O Estádio Nacional Mané Garrincha faz parte do Complexo Poliesportivo Ayrton Senna, que engloba também o Ginásio de Esportes Nilson Nelson e o Autódromo Internacional de Brasília Nelson Piquet. Inaugurado em 1974, o estádio tem capacidade de 45.200 pessoas.

  • Torre da TV

Inaugurada em 1967, a torre de transmissão radiofônica e televisiva de Brasília é a mais alta estrutura dentro do Plano Piloto e foi projetada por Lúcio Costa. É também uma das estruturas mais altas do Brasil, com 224 metros de altura. A torre também funciona como mirante, proporcionando belas vistas da capital. Em frente fica o famoso letreiro de Brasília.

  • Parque da Cidade

O Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek é a maior área verde urbana de Brasília e recebeu esse nome em 1997 em homenagem a ex-primeira dama. Tem quadras de esportes, lagos artificiais, parque de diversões, centro hípico e pistas de caminhada, patinação e ciclismo.

  • Memorial dos Povos Indígenas

Construído em 1987 a partir de um projeto de Niemeyer, o Memorial ficou por vários fechado até ser reaberto em 1999. Seu acervo é formado por fotografias, vídeos, indumentária e objetos indígenas, além de guardar a coleção de peças do antropólogo Darcy Ribeiro, adquiridas em várias tribos brasileiras.

  • Memorial JK

Mausoléu projetado por Oscar Niemeyer para guardar os restos mortais do fundador de Brasília, Juscelino Kubitschek de Oliveira, e consequente, preservar sua memória, sendo um dos maiores e mais visitados museus da capital (e o mais interessante na minha humilde opinião). Possui um auditório e uma biblioteca com mais de três mil volumes que faziam parte de sua coleção particular. Tem uma exposição permanente de objetos pessoais como vestimentas, documentos e fotografias.

  • Santuário Dom Bosco

Se você acha que esta igreja é impressionante do lado de fora, gostaria de saber o que você pensaria sobre seu interior. Esta igreja é um dos edifícios mais destacados que você pode encontrar em Brasília, e é um dos poucos que não foi projetado por Oscar Niemeyer. A igreja tem janelas de vitral azul do teto ao chão e cria o efeito de um céu estrelado.

  • Centro Cultural Caixa Econômica

Vinculada a Caixa Econômica Federal, o Centro Cultural é um dos mais ativos de Brasília, recebendo as mais variadas exposições gratuitas ou com preços acessíveis. O dia que eu visitei o museu havia uma interessante exposição com várias pinturas sobre A Divina Comédia de Dante Alighiere, além de mostras de arte contemporânea.

  • Museu de Valores

O Museu de Valores do Banco Central foi inaugurado em 1972 na antiga sede da Caixa de Amortização no Rio de Janeiro como parte das comemorações do 150 anos da Independência. Com a construção de Brasília e a transferência do Banco Central, o museu recebeu novas instalações na sede do BC. Seu acervo é formado basicamente por cédulas, moedas, barras de ouro, condecorações, pesos monetários e medalhas brasileiras de todos os períodos históricos do Brasil, além de raridades como as moedas da coleção chamada de “Peça da Coroação”.

Sede do Banco do Brasil, onde funciona o museu
  • Lago Paranoá

O Lago Paranoá é um grande lago artificial criado a partir das águas represadas do Rio Paranoá com o objetivo de aumentar a umidade da região. Com 48 quilômetros quadrados de área e profundidade máxima de 38 metros, há muitas opções de lazer ao redor do lago, como clubes, parques, bares, restaurantes e as populares “Prainha” e Piscinão do Lago Norte”.

  • Ponte JK

Também conhecida como Terceira Ponte, a Ponte Juscelino Kubitschek liga o Lago Sul e São Sebastião à parte central de Brasília, passando sobre o Lago Paranoá. Inaugurada em 15 de dezembro de 2002, a ponte, com seus três grandes arcos, é considerada uma das mais belas do mundo e o projeto de Alexandre Chan ganhou inúmeros prêmios internacionais.

  • Palácio da Alvorada

Residência oficial do Presidente da República, o Palácio foi o primeiro prédio inaugurada em Brasília, ainda em 1958, antes mesmo da nova capital ser entregue. É um dos mais belos edifícios da cidade, com ousada arquitetura e inúmeras obras de arte. Já o nome Alvorada é uma homenagem de Juscelino Kubitschek ao amigo e Ministro Victor Nunes Leal, nascido no distrito de Alvorada, na cidade mineira de Carangola.

  • Se localize

 

Conheça melhor os museus de Brasília clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *