História e curiosidades da Mesquita Azul em Istambul

Mesmo se você nunca esteve em Istambul, é muito provável que você já tenha visto esse magnífico edifício. A Mesquita Azul é um dos marcos mais famosos da maior cidade da Turquia e ilustra capas de revistas, publicidade de agências de viagens e praticamente qualquer coisa relacionada a Istambul. Portanto, você não ficará surpreso ao saber que visitar a Mesquita Azul seja uma obrigação para qualquer pessoa na cidade.

Conheça 12 atrações imperdíveis em Istambul clicando aqui.

A Mesquita Azul é na verdade chamada de “Mesquita de Sultanahmet”, em homenagem a Sultan Ahmet I, que ordenou a construção de uma mesquita maior e mais bonita que a Haghia Sophia, a majestosa igreja bizantina transformada em mesquita. Já seu popular nome “Mesquita Azul” é uma referência aos azulejos e vitrais nesse tom que revestem o seu rico interior.

As obras ocorreram entre 1609 e 1616, sendo a primeira mesquita imperial construída em quase meio século no império otomano. Já sua localização é uma das mais privilegiadas de Istambul, bem na área hoje conhecida como Sultanahmet, de frente para a Haghia Sophia, no  local de um antigo grande palácio da época bizantina.

  • Curiosidades sobre a Mesquita Azul

– Não há dúvida de que a Mesquita de Sultanahmet é um belo edifício. Mas não é mais bonita do que qualquer outra mesquita imperial – veja, por exemplo, a nova mesquita e tire sua própria conclusão.

– É incomum uma mesquita ter seis minaretes, como a Mesquita Azul – para quem não sabe, é a torre de uma mesquita, local do qual se anuncia as cinco chamadas diárias à oração.
Alguns dizem que foi um mal-entendido que o sultão queria minaretes altin (dourados) e o arquiteto entendeu alti (seis) minaretes.

Na foto não aparece, mas há 6 minaretes

– Os tapetes vermelhos que cobrem o interior são substituídos regularmente, à medida que se desgastam.

– Seu interior é iluminado por mais de duzentas janelas, uma vez decoradas com vitrais. Infelizmente, ao longo dos anos, eles foram substituídos por réplicas de qualidade inferior.

– Em 2006, o Papa Bento XVI visitou a Mesquita Azul e se tornou o segundo Papa a visitar um local de culto muçulmano.

– Sultão Ahmet I morreu apenas um ano após a conclusão da mesquita, aos 27 anos.

– A mesquita azul pode ser vista de muitas partes de Istambul, mesmo através do Corno de Ouro e do Bósforo.

  • Visitando a Mesquita Azul

Apesar de ser a atração turística número um de Istambul, o edifício é uma mesquita ativa e você deve ter em mente algumas coisas antes de visitá-la.

Os muçulmanos praticantes oram cinco vezes ao dia em horários específicos. Por isso, a mesquita fica fechada para visitantes por 90 minutos durante os horários de oração – então, antes de visitar essa ou qualquer outra mesquita, verifique os horários de oração.

Entrada principal da mesquita

Antes de entrar na mesquita, será necessário tirar os sapatos – você receberá um saco plástico para poder carregá-lo. Também não é permitido entrar na mesquita usando shorts, mini-saias ou exibindo os ombros. As mulheres devem cobrir a cabeça com um lenço, também oferecido na entrada.

Você pode visitar a Mesquita Azul de forma independente ou reservar uma visita guiada combinada com Haghia Sophia. Para fugir das multidões, eu recomendo ir de manhã, o mais cedo possível, para assim aproveitar com calma.

  • Se localize

Conheça as maravilhosas ruínas romanas de Éfeso aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *