Viagem pela Toscana: visitando o Batistério de Pisa, o maior da Itália

O Batistério de Pisa dá as boas-vindas aos visitantes que entram na Piazza dei Miracoli pela Porta Nuova, o “novo” portão aberto pelos Medici em 1562, e impressiona a todos pelo tamanho e elegância.  Aliás, este gigante de mármore é quase tão alto quanto a Torre Inclinada, sendo o maior batistério da Itália, medindo 55 metros e uma circunferência de mais de 100 metros. Para colocar isso em perspectiva, seriam necessárias pelo menos 50 pessoas colocadas em forma de circulo para rodeá-la.

E o que pouca gente sabe é que assim como o Campanário, o Batistério de Pisa também é inclinado. Embora não seja muito perceptível, a construção se inclina 0,6 graus em direção à catedral – a razão disso acontecer é porque o solo em Pisa é rico em areia e argila.

  • História

O canteiro de obras do complexo da Catedral foi inaugurado em 1063. A Catedral em si foi construída primeiro e depois foram iniciados os trabalhos no Batistério, mais especificamente em 1153, com o intuito de torná-la a maior catedral da Europa. Vinte anos depois, foi a vez de construir o Campanário, uma forma de mostrar ao mundo o quão poderosa e rica a cidade de Pisa era.

E justamente por Pisa ter sido uma uma poderosa República Marítima da época, alguns dos elementos arquitetônicos do Batistério, como os arcos que decoram o seu exterior, remetem ao estilo dos edifícios orientais. Esse forte vínculo com o mundo islâmico é explicado pois a frota de Pisa lutava contra os sarracenos (árabes) e tentava dominar as rotas comerciais do Mediterrâneo. Mas nem tudo foi hostilidade. Pisa fez muitos negócios com os portos do Norte da África, estabelecendo sua presença com contratos comerciais, de forma que junto com mercadorias exóticas, muitas ideias artísticas viajavam de volta à cidade e serviam de inspiração para os artistas da Toscana.

O Batistério é dedicado a São João Batista.

  • A minha visita:

Apesar da maioria dos turistas apenas apreciar a grandiosidade e beleza externa do Batistério, saiba que é possível visitar o seu interior, e foi o que fiz 😍. Os ingressos para Batistério custam 8 euros e permite também a entrada no Camposanto, o cemitério localizado ao lado. Importante que os ingressos não são vendidos no Batistério, mas dentro do Museu Sinopie (perto do Batistério) e no Palazzo dell ‘Opera del Duomo (atrás da Catedral e perto da Torre Inclinada).

Ingresso comprado, me dirigi até a atração, no qual a entrada é feita pelo portal principal, que está estrategicamente voltado para a Catedral,  justamente para que as pessoas pudessem acessar a igreja após serem batizadas e purificadas de seus pecados originais. Mas antes de entrar, apreciei o requinte da arquitetura externa.

Muitas das decorações externas foram feitas pelo famoso artista Niccolo Pisano e seu filho Giovanni no final do século XIII. Já os bustos dos profetas e apóstolos nas arcadas são cópias – os originais de Giovanni Pisano estão agora no Museu da Catedral.

Depois, foi a vez de conhecer o interior da construção. Para começar, o portal principal é decorado com relevos que incluem eventos da vida de São João Batista esculpidos nas colunas laterais. E ali mesmo no portal há um pequeno guichê onde você deve mostrar seu ingresso e passar pelo detector de metais.

Lá dentro, notei que o interior espaçoso e arejado do Batistério de Pisa é elegante e simples, com o mármore branco compensado por linhas e detalhes pretos. Há poucas decorações, com apenas algumas esculturas ou pinturas, além dos pequenos vitrais.

O espaço interior é extremamente amplo e sua forma cilíndrica faz com que os ecos do local ficassem tão famosos que durante algumas épocas do ano, um atendente canta algumas notas ali, permitindo aos visitantes admirar como os ecos ricocheteiam nas paredes.

No centro do batistério há uma grande fonte batismal que data de 1246. Ela tem quatro orifícios onde os sacerdotes podiam ficar secos enquanto batizavam os fiéis, mergulhando-os debaixo d’água. A estátua de bronze de João Batista no centro é do artista Italo Griselli e só foi adicionada em 1929.

Porém, a peça mais importante do batistério é o púlpito esculpido por Niccola Pisano em 1260 e que muitos historiadores da arte dizem ser a obra que iniciou o Renascimento. Sete colunas, algumas em leões, sustentam o púlpito decorado por cinco painéis em relevo com cenas da vida de Cristo. Outras estátuas são alegorias das boas ações, as cinco virtudes, profetas e João Batista. No entanto, a característica mais notável é um Hércules nu, justamente por esculturas nuas serem raras na Idade Média.

Este trabalho inspirou o púlpito mais elaborado da Catedral, esculpido pelo filho de Niccola, Giovanni, que também tem uma figura de Hércules nu.

Mas não pense que o passeio acabou. Em uma das laterais, há uma pequena escada que leva até o segundo piso do Batistério, que oferece as melhores vistas do espaço, incluindo uma visão geral das formas geométricas do piso.

Mas o ponto máximo do piso superior, para mim, é a impressionante visão que se tem da Catedral de Pisa através de uma pequena janela localizada em frente. É de arrepiar.

Depois, desci novamente para o térreo de dei sequência no meu passeio pela cidade. Como deu para perceber, não há muito o que se fazer dentro do Batistério, mas a visita aqui super vale a pena 🙂.

Informações importantes:

Os pontos turísticos da Piazza dei Miracoli em Pisa estão abertos todos os dias, das 9h (10h para a Catedral) às 19h. De abril a setembro, o horário de funcionamento é normalmente das 8h (10h para a Catedral) às 20h com o Camposanto e a Torre Inclinada abertos até às 22h em algumas noites.

Os últimos ingressos são vendidos cerca de meia hora antes do fechamento

  • Se localize:

 

Conheça Lucca, uma das mais charmosas cidades da Toscana.

Roteiro de 3 dias por Roma, a cidade eterna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *