Atrações em São Thomé das Letras: lendas, misticismo e muita natureza

Provavelmente você já ouviu falar dessa pequena cidade do sul de Minas Gerais, seja pelas belezas naturais, seja pelas inúmeras histórias e lendas que rondam esse lugar. Considerada um dos sete pontos energéticos do planeta, São Thomé das Letras tem ar rústico e místico, pedras que transmitem energia, magnetismo que favorece  o aparecimento de OVNIS e uma suposta gruta que leva até Machu Picchu. E esse clima alternativo alinhado com preços baixos e natureza esplêndida faz a cidade ser um dos mais famosos destinos turísticos do estado, atraindo principalmente grupos esotéricos, ufólogos, mochileiros e hippies.

Morros com a pedra de São Thomé, famosa por transmitir energias
pedra de São Thomé
pedra de São Thomé
  • O que ver e fazer:

Para aproveitar tudo, tudo mesmo, o ideal é reservar de 3 a 4 dias inteiros. Mas se você tiver menos tempo, não tem problema. Em 2 ou até 1 dia é possível conhecer as principais atrações do centro histórico e ainda aproveitar algumas cachoeiras da região.

Por isso, destaco a seguir algumas coisas interessantes para ver e fazer em São Thomé, afim de aproveitar ao máximo esse lugar.

Atrações no Centro Histórico:

  • Arquitetura

São Thomé tem uma arquitetura muita interessante com casas coloniais e muitas construções feitas de pedras extraídas da região.

  • Gruta de São THomé

 A visita na Gruta São Thomé é gratuita e bem rápida. Em cerca de 10 minutos, você percorre o interior da gruta e ainda sobe no topo para ter uma bela vista da cidade.

Mas essa gruta que parece tão simples guarda um dos maiores mistérios de São Thomé das Letras. Provavelmente aquele que deu origem à cidade de São Thomé, muitos anos atrás.

Acredita-se que foi nesse lugar que a cidade de São Thomé se originou. Diz a lenda que o escravo João Antão fugiu de sua fazenda e se refugiou nessa pequena gruta. Ali, o escravo avistou um homem, provavelmente do além, que lhe entregou uma carta destinada ao seu senhor, o português Francisco Junqueira (Barão de Alfenas), para ganhar a alforria.

Junqueira ficou assustado porque o escravo, por ser analfabeto, não poderia ter escrito tal carta. E ao visitar a gruta onde seu escravo se refugiou, afim de encontrar pistas, nada havia além de uma imagem de São Tomé. Milagre ou não, Junqueira mandou construir ali ao lado da gruta uma igreja dedicada ao santo. A imagem original permaneceu na igreja até 1991, quando desapareceu – a hipótese mais usada é que a imagem tenha sido roubada.

Do lado de fora da gruta ainda há algumas letras em vermelho, que até hoje ninguém sabe de onde vieram e o que significam, e que deu o nome a São Thomé das Letras.

Entrada da Gruta

No alto da Gruta
  • Igreja Matriz de São THomé

A igreja foi construída em 1758 a mando do Barão de Alfenas, no lugar de uma antiga capela erguida em 1770, com o objeto de guardar a imagem de São Tomé encontrada dentro da gruta. De arquitetura barroca, a igreja tem altares em estilo rococó e uma pintura de Joaquim José da Natividade, um dos discípulos de Aleijadinho.

A igreja matriz vista do alto da Gruta de São Thomé
  • Praça Barão de Alfenas

A Praça Barão de Alfenas é a praça da matriz e foi em torno dela que a cidade cresceu. Conta com um pequeno cemitério (anexado a igreja), coreto, playground, monumentos e uma tradicional feirinha de artesanato.

  • Compras

O comércio de São Thomé das Letras tem um pouco de tudo e ele fica concentrado nas antigas ruas do centro histórico, em torno das duas igrejas da cidade. É possível encontrar produtos esotéricos e místicos como amuletos, apanhador de sonhos, aromatizadores, incensos, pedras protetoras, bruxas, alienígenas e duendes decorativos, além claro, de muitas pedras e artesanatos.

Na região central também é possível encontrar restaurantes, cafés, bares e supermercados.

Típica rua do centro

  • Igreja de Pedra

A Igreja de Nossa Senhora do Rosário, popularmente conhecida como Igreja de Pedra, era a igreja dos escravos e foi totalmente construída com pedras extraídas da região e delicadamente encaixadas.

Atrações nos arredores: Magia e mistério

  • Cruzeiro

Não muito longe do centro, essa cruz marca o ponto mais alto da cidade e de lá se tem uma vista muito bonita da região.

  • Gruta do Carimbado

Uma das maiores lendas de São Thomé diz respeito a essa gruta.  Há quem diga que esse lugar leva até Machu Picchu, no Peru, a 3.000 quilômetros de lá. Outras pessoas dizem que foi nessa gruta que os incas fugiram dos espanhóis e lá desapareceram, pois a energia do lugar leva as pessoas para outra dimensão (tipo um mundo invertido do “Stranger Things”). Verdade ou não, até hoje, ninguém conseguiu chegar até o final dessa gruta, que por questões de segurança, está fechada há anos pela Guarda Nacional.

Placas informam que a gruta está interditada
  • Casa da Pirâmide

Um dos lugares mais famosos e concorridos de São Thomé, essa pequena casa feita de pedra é o lugar preferido para se ver o pôr do sol. Sua construção, em forma de pirâmide, miram as constelações e de suas janelas é possível observar a cidade e as montanhas ao redor.

  • Pedra da Bruxa

Dizem que essa pedra de assemelha a face de uma bruxa, daí seu nome. No alto desse mirante se tem uma bela vista da região.

  • Ladeira do Amendoim

Nessa ladeira, os carros desligados andam de ré sozinhos, subindo um morro, devido a energia das pedras. Antes de chegar aqui, pensava que isso não passava de uma mentira inventada para chamar turistas. Mas depois que vi pessoalmente os veículos andando sozinho, minha opinião mudou hehe. Ilusão de ótica ou não, você mesmo pode fazer o “teste”. Corra de costas por alguns metros e depois mude a direção, também de costas. Você sentirá “algo” te puxando muito forte. É muito bizarro.

Pessoal da excursão andando de ré e sendo puxados pela força das pedras
Ladeira do Amendoim

Atrações nos arredores: Trilhas e cachoeiras

Nos arredores de São Thomé existem várias trilhas e cachoeiras dos mais diversos tamanhos e que tornam a cidade um dos melhores e mais vibrantes destinos para ecoturismo de Minas Gerais. Eu visitei 4 delas: Cachoeira do Flávio, Véu da Noiva, Paraíso e Vale das Borboletas.

Eu fiz um post sobre as cachoeiras de São Thomé e você pode acessar aqui.

Véu da Noiva
Cachoeira do Flávio
Cachoeira Paraíso
  • Como chegar:

Carro, carona, excursão ou ônibus. Opções não faltam para ir até São Thomé das Letras, localizada a 311 km de Belo Horizonte e a 350 km de São Paulo.

Eu fui de excursão a partir de Campinas, onde moro, e a viagem durou cerca de 7 horas. Apesar de ser um pouco corrido, deu para conhecer as principais atrações nesse um dia de excursão.

Rodoviária
  • Se localize:

Olha eu no Centro Histórico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *