5 cachoeiras para você se refrescar em São Tomé das Letras-MG

Ar rústico e místico, relatos de aparições de ovnis, pedras que transmitem energia e uma suposta caverna que leva até Machu Picchu são apenas algumas das atrações de São Tomé das Letras, pequena cidade mineira de pouco mais de 8 mil habitantes.

Mas além de todo o misticismo, São Tomé também é conhecida por suas belezas naturais: são montanhas, grutas, trilhas, rios e cachoeiras que tornam a cidade um dos melhores e mais vibrantes destinos de ecoturismo de Minas Gerais. Por isso, destaquei 5 cachoeiras localizadas nos arredores da cidade, todas gratuitas e de fácil acesso para você se refrescar e tirar muitas fotos.

  • Vale das Borboletas

Essa curiosa cachoeira formada por duas quedas d’água fica localizada em meio a um vale e é a mais famosa e visitada de todas elas, principalmente por sua localização – pertinho do centro, os mais aventureiros podem arriscar uma caminhada de três quilômetros até esse belo lugar. É também a cachoeira com melhor estrutura, com lojas, lanchonetes e restaurantes logo no início da trilha que dá acesso à ela.

Já seu nome é porque em determinadas épocas do ano é possível avistar diferentes tipos de borboletas.

Lojas e lanchonetes na entrada da Cachoeira
Lojas e lanchonetes na entrada da Cachoeira
Vista de cima
Vista de baixo
  • Poço dos Duendes

Essa na verdade não é uma cachoeira e sim uma pequena queda d’água que escorre pelas pedras e caem em um poço. Por ter partes rasas e águas calmas, é uma das preferidas pela criançada. Localizada no leito do rio do Vale das Borboletas, dá para você tranquilamente caminhar entre as duas cachoeiras.

Trilha que dá acesso ao poço

  • Véu da Noiva

Uma das mais belas e concorridas cachoeiras da cidade, a Véu da Noiva tem queda d’água de 20 metros em um poço com cerca de 2-3 metros de profundidade – é a cachoeira mais alta e com maior volume de água de São tomé – é tão alta que permite a prática de rapel, tirolesa e cachoeirismo. Ao logo do rio há inúmeras pedras e poças d’água rasas e que estão sempre lotadas de turistas aos finais de semana.

Localizada a cerca de 9 km da cidade, através de uma estrada de terra para a cidade de Baependi, o acesso a cachoeira é fácil (há uma trilha bem marcada) e há uma portaria logo na entrada que, nos dias mais movimentados, funciona como ponto de apoio aos turistas.

Pedras em frente a cachoeira
Olha eu na Véu da Noiva

  • Cachoeira Paraíso

No mesmo percurso de águas e logo abaixo da Véu da Noiva fica essa pequena cachoeira, a Paraíso,  que pode ser acessada através da mesma trilha que a cachoeira anterior. De águas calmas e geladas, há um grande banco de areia em frente, ideal para pegar um bronze.

Banco de areia em frente a cachoeira

Rio de águas rasas formado a partir da cachoeira
  • Cachoeira do Flávio

Não muito longe da Véu da Noiva está a Cachoeira do Flávio, a minha preferida na cidade, por ser pequena e tranquila. Formada por uma queda d’água de aproximadamente 5 metros, a cachoeira cai em um poço raso, ideal para quem não sabe nadar ou está com crianças. Bem em frente há um banco de areia e o acesso à ela se dá através de uma pequena trilha de fácil acesso e uma escadaria. Na parte superior da cachoeira há várias poças d’água no trajeto do rio.

Banco de areia em frente a cachoeira
  • Se localize:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *