Roteiro de 3 dias por Curitiba, uma das cidades mais bonitas do Brasil

Curitiba é sem dúvidas uma das cidades mais bonitas e apaixonantes do Brasil e motivos não faltam: um belo e preservado centro histórico, clima ameno, ótima qualidade de vida, intenso cenário cultural e vida noturna agitada. Vale citar que ao longo de sua história, Curitiba passou por diversos planos urbanísticos e legislações voltadas para o cuidado com o meio ambiente  que se tornaram referência mundial. Seus inúmeros parques e reservas ambientais a transformaram em uma das capitais mais verdes do país, tendo levado também o titulo de capital ecológica.

Com quase 2 milhões de habitantes, Curitiba é a maior cidade da região sul  e tem a menor taxa de analfabetismo e a melhor qualidade no ensino básico entre as capitais,  além de já ter sido eleita uma das 28 cidades mais limpas do mundo pelo TreeHugger (a única do Brasil) e também uma das dez cidades com melhor qualidade de vida do mundo pelo Traveler’s Digest.

Um dos monumentos mais famosos do Brasil também fica em Curitiba, estou falando do Jardim Botânico, eleito pela National Geographic um dos dez jardins mais magníficos do mundo. Mas a cidade tem muito mais para oferecer. Vamos conhece-la?

  • Informações práticas:

Nome: Curitiba
Estado: Paraná
Fundação: 29 de março de 1693
População: 1 917 000 (2018) – 1° estado | 8° país
Gentílico: curitibano
IDH: 0,823 – 1° do estado entre 399 municípios

Olha eu no Jardim Botânico
  • A minha viagem:

Foram apenas três dias na cidade, mas o suficiente para perceber o quanto os curitibanos são simpáticos, solícitos, recebem bem os turistas e sabem valorizar a sua cidade. Nesse três dias, conheci a maioria das atrações turísticas da cidade, porém, de uma maneira bem rápida. Então, se você tiver tempo, reserve no mínimo quatro dias para aproveitar com calma cada ponto turístico e quem sabe, até incluir passeios para cidade vizinhas – Paranaguá, onde fica a bela Ilha do Mel, está há pouco mais de 90km de distância.

Boa parte do meu roteiro foi feito a pé, que considero a melhor maneira de conhecer as cidades, além de economizar bastante com transporte. Porém, como Curitiba é grande e queria otimizar meu tempo, em alguns trajetos utilizei Uber para me locomover. Também para facilitar minha locomoção, reservei um quarto em um hotel no centro, próximo ao prédio da UFRJ, porém apesar dos baixos preços, a região não é muito segura – pelo que li, uma das melhores áreas para se hospedar é no bairro do Batel.

Eu visitei a cidade entre os dias 30 de dezembro de 2017 e 01 de janeiro de 2018, pegando um final de semana e um feriado. Como a maioria dos curitibanos costumam passar o ano novo no litoral ou em Santa Catarina, Curitiba estava bem tranquila e até com poucos turistas, para as proporções da cidade. Aliás, a virada do ano na cidade não é lá uma das mais animadas, até porque não há um evento oficial. Mas se você estiver pela cidade, como eu estava, todos os anos há uma concentração no Parque Barigui, onde é montada a árvore de natal flutuante. Já no dia 1° de janeiro, feriado, praticamente todo o comércio é fechado, mas os parques públicos e os principais museus permanecem abertos.

  • Ônibus Linha Turismo:

Se você tem pouco tempo em Curitiba, a linha turismo (que é aquele ônibus amarelo de dois andares) é uma ótima opção para conhecer a cidade e seus principais pontos turísticos. Por 45 reais por pessoa você tem direito de embarcar 4 vezes e descer em 5 lugares diferentes – no roteiro há 23 opções de paradas em pontos de interesse turístico, como parques, praças, igrejas e museus. O ponto inicial é na Praça Tiradentes, no Centro, e o primeiro horário é às 9h e, praticamente, a cada meia hora saem outros até às 17h30h. Para saber mais sobre a linha turismo e sobre todos os pontos de parada, clique aqui.

  • O que ver e fazer em Curitiba

Dia 1

Como meu hotel ficava no centro, comecei meu roteiro do dia pela região da Praça Tiradentes que, apesar de estar bem degradada – com muitos prédios abandonados e grande número de pedintes – tem várias atrações históricas e culturais interessantes:

  • Praça Santos Andrade

A grande e arborizada praça é também um importante espaço cultural, por se localizar entre o Teatro Guaíra e a UFPR. Nela se encontram um belo chafariz e vários monumentos de personalidades importantes da história curitibana. A praça presta homenagem ao ex-presidente do estado, José Pereira dos Santos Andrade.

  • Prédio Histórico da Universidade do Paraná

O imponente prédio foi construído entre 1913 e 1915 para ser sede da Universidade do Paraná, fundada em 1912. Nas décadas seguintes, modificações foram feitas no prédio, até assumir a forma atual em 1955.

No ano de 1999, através de uma votação popular, a prefeitura de Curitiba assinou uma lei que transformou o edifício no símbolo oficial da cidade. Atualmente, o prédio ocupa museus e centros culturais mantidos pela Universidade Federal do Paraná.

  • Teatro Guaíra

Inaugurado em 1900, esse é o mais importante teatro do estado, sendo atualmente sede da Orquestra Sinfônica do Paraná, a companhia de dança Balé Teatro Guaíra e o Teatro de Comédia do Paraná.

  • Rua XV de Novembro

Mais importante rua comercial do centro de Curitiba, a rua XV de Novembro foi a primeira grande via pública exclusiva para pedestres do Brasil, inaugurada em 1972. Também conhecida como Rua das Flores, é nessa via que se localizam importantes edifícios históricos, como o Palácio Avenida.

Palácio Avenida
  • Paço da Liberdade

Inaugurado em 1916 em estilo neoclássico e art-nouveau, o mais belo prédio de Curitiba é tombado a nível nacional como patrimônio histórico e desde 2009 é sede do Centro Cultural Sesc.

  • Praça Tiradentes

Essa praça é a mais antiga de Curitiba e considerada o marco zero da cidade, já que, segundo pesquisadores, seria aqui o local escolhido pelo cacique Tindiquera, da tribo Tingui, para a instalação dos primeiros habitantes da região.

Estátua do cacique Tindiquera
  • Catedral de Curitiba

A Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais é o principal templo católico de Curitiba, tendo sido construída em 1893.

  • Secretaria de Estado da Cultura e Praça Santos Dumont

Bonito edifício histórico localizado na Praça Santos Dumont.

  • Largo da Ordem

Essa praça é considerada o coração do Centro Histórico de Curitiba. Fechada para o tráfego de veículos, ela é cercada de edifícios históricos e desde 1973 recebe a Feira do Largo da Ordem, a mais famosa da cidade.

  • Igreja da Ordem Terceira de São Francisco das Chagas e Museu de Arte Sacra de Curitiba

A Igreja da Ordem é a igreja mais antiga de Curitiba, tendo sido inaugurada em 1737. Desde 1981 abriga o Museu de Arte Sacra de Curitiba, instituição ligada à Arquidiocese de Curitiba.

  • 1° Igreja Presbiteriana

  • Praça Garibaldi

Inaugurada em 1946, a Praça Garibaldi é uma das mais importantes e famosas do Setor Histórico. Rodeada de belos edifícios históricos, estão na praça o busto de Monsenhor Celso, o Relógio das Flores, a Fonte da Memória, as Galerias de Arte e uma Feira de Antiguidades e de Artesanato.

  • Palacete Wolf

Casarão eclético construído há mais de 130 anos pelo imigrante alemão José Wolf. Atualmente é sede da Casa de Leitura Dario Vellozo e do Teatro do Piá.

  • Igreja do Rosário

A Igreja de Nossa Senhora do Rosário de São Benedito foi inaugurada em 1946 no mesmo local da antiga igreja, demolida em 1931.

  • Palácio Garibaldi

Projetado pelo engenheiro Ernesto Guaita com estilo eclética com fachada neoclássica, o palácio foi inaugurado em 1904 para ser sede Sociedade Italiana Dimituo Scorso Giuseppe Garibaldi.

  • Praça João Cândido

Essa praça surgiu no século XVII com a construção do Convento Franciscano. Dessa construção, sobraram um conjunto de ruínas, as ruínas de São Francisco. Na praça também se localiza o Belvedere, edifício em Art Nouveau que é sede da União Cívica Feminina.

Ruínas de São Francisco

Da praça, pedi um Uber e fui até a Torre Panorâmica, localizada a cerca de 15 minutos do Setor Histórico. Também chamada de Torre da Telepar ou Torre das Mercês, essa torre de telecomunicações foi inaugurada em 1991 e com 109,5 metros de altura, se tornou o mais famoso mirante da cidade. Atualmente pertence a Oi.

Saiba tudo sobre a visita à Torre Panorâmica aqui.

A bela vista do alto da torre
A bela vista do alto da torre

Dia 2:

Mais um dia de bater pernas pela cidade. Saindo do meu hotel, segui pela Rua Barão do Serro Azul, até a região do Shopping Muller, onde visitei:

  • Praça Dezenove de Dezembro

A praça foi inaugurada em 1953 e seu nome presta homenagem emancipação política do estado do Paraná, ocorrida em 19 de dezembro de 1853. É também conhecida como Praça do Homem Nu, devido a uma grande estátua feita em granito de um homem nu simbolizando o homem paranaense. Recentemente a praça ganhou a versão feminina.

  • Passeio Público

Esse é o mais antigo e central parque de Curitiba, inaugurado em 1886. Abriga um mini-zoológico, aquário, museu botânico e parque infantil.

  • Memorial Árabe

Localizado na praça Gibran Khalil Gibran, o Memorial Árabe é uma construção de 140 m² em estilo mourisco que conta com um espelho d’água, café, biblioteca com capacidade para 10 mil volumes e uma pinacoteca com obras de autores árabes.

  • Centro Cívico

Saindo do Memorial Árabe, segui em direção a Avenida Cândido de Abreu, uma das principais da região central. Essa grande avenida leva até o Centro Cívico, bairro onde estão instalados a maioria dos prédios públicos do Estado: Tribunal do Júri de Curitiba, Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa, Palácio Iguaçu (residência oficial do governador) e a bela Prefeitura de Curitiba.

 

Avenida Cândido de Abreu
Palácio Iguaçu
Palácio 29 de Março, sede da Prefeitura Municipal de Curitiba

Todos esses prédios ficam em torno da Praça Nossa Senhora de Salete, uma das maiores da região.

Outras praças interessantes da área são o Largo da China e a Praça Rio Iguaçu, que tem um grande e colorido mosaico.

Largo da China, com uma estátua de Confúcio
Praça Rio Iguaçu
  • Museu Oscar Niemeyer

Há poucos minutos dali, seguindo pela Rua Marechal Hermes, está o mais famoso e visitado museu de Curitiba, o Museu Oscar Niemeyer. Inaugurado em 2002, o prédio foi projetado por Oscar Niemeyer em 1967 e desde então é conhecido como Museu do Olho, devido a sua curiosa arquitetura. O museu inclui um complexo de dois edifícios com exposições focadas nas artes visuais, a arquitetura e o design.

  • Bosque do Papa

Atrás do Museu Niemeyer fica uma das áreas verdes mais bonitas da cidade, o Bosque Papa João Paulo II, popularmente conhecido como Bosque do Papa. O bosque foi criado em 1979 em homenagem ao papa João Paulo II, que visitaria o Brasil pela primeira vez no ano seguinte, 1980. Abriga vegetação com mais de 300 araucárias, jardins com inúmeras flores, trilhas,  parque infantil, monumentos, loja de artesanato e o Memorial da Imigração Polonesa. Mas o principal destaque fica por conta do belíssimo conjunto de 7 casas originais que ilustram o modo de vida dos imigrantes poloneses em Curitiba.

Uma das casas que formam o conjunto arquitetônico do bosque
  • Santa Felicidade

Para almoçar, decidi buscar alguma opção em Santa Felicidade, bairro famoso por sua tradição italiana. Além de inúmeros restaurantes, o turista encontra lojas, bares e cafés típicos.

Saiba mais sobre o bairro mais italiano de Curitiba clicando aqui.

Portal de entrada do bairro
Igreja matriz do bairro
  • Museu Egípcio e RosaCruz

Dali, pedi um Uber e fui até uma das atrações mais curiosas da cidade, o Museu Egípcio e RosaCruz. Ainda pouco conhecido pelos turistas, o museu conta com um dos maiores acervos do gênero no Brasil. O museu faz parte da Universidade Rose-Croix, fundada em 1990 no bairro do Bacacheri e é mantido pela Ordem RosaCruz. Esse complexo, que tem uma belíssima arquitetura típica, é formado por duas sessões, o museu Egípcio e o Museu RosaCruz, além da Alameda das Esfinges e do Atrium Romano.

Saiba tudo sobre o museu clicando aqui.

  • O Famoso Brigadeiro

Para finalizar o dia com grande estilo, fiz questão de experimentar um dos brigadeiros mais gostosos da cidade, estou falando do O Famoso Brigadeiro, loja especializada em brigadeiros gourmet. Além deles, bolos, tortas e bebidas fazem parte do menu.

Eu estive na loja da Rua Augusto Stresser, 1345, que foi a primeira da rede – há mais uma loja no Shopping Batel.

Dia 3:

O terceiro e ultimo dia foi dedicado para os parques de Curitiba e algumas outras atrações. Para isso, nesse dia utilizei Uber e pela primeira vez a linha turismo (aquela que comentei no inicio do post) no ponto inicial, em frente a Catedral Metropolitana e desci nos seguintes lugares:

Se você quer conhecer melhor os parques da cidade, é só clicar aqui.

  • Teatro Paiol

Um dos mais importantes espaços culturais da cidade, o teatro Paiol foi inaugurado em um antigo paiol de pólvora e munições do Exército brasileiro e construído em 1906.

  • Bosque Alemão

Um dos parques mais bonitos da cidade, o Bosque Alemão foi inaugurado em 1996 e abriga inúmeras atrações: Oratório de Bach, Torre dos Filósofos, Casa Encantada, que abriga uma biblioteca infantil onde constantemente é realizado a Hora do Conto para crianças; Trilha João e Maria e o famoso Portal, que reproduz a fachada da Casa Mila.

  • Bosque Zaninelli

Criado em 1992 em uma antiga pedreira, o Bosque abriga um lindo lago cercado por um grande paredão de rocha. Em seu interior funciona a UNILIVRE – Universidade Livre do Meio Ambiente, com curiosa arquitetura feita em madeira.

  • Parque das Pedreiras

Essa grande área verde é formada por dois parques: a Ópera de Arame e a Pedreira Paulo Leminski. O primeiro é um enorme teatro circular com capacidade para 1.500 pessoas feito de tubos de aço e estruturas metálicas.

Ao lado se localiza a Pedreira Paulo Leminski, inaugurada em 1990. Se constitui em uma grande área para espetáculos ao ar livre cercado por um paredão de pedra de 30 metros.

 

  • Parque Tanguá

Na minha humilde opinião, esse é sem dúvidas o mais bonito e interessante parque de Curitiba. Foi inaugurado em 23 de novembro de 1996 no lugar onde existiam duas antigas pedreiras desativadas. Conta com ciclovias, trilhas, dois lagos com túnel artificial, cascatas, jardins, lanchonetes, mirantes e extensa vegetação.

  • Parque Tingui e Memorial Ucraniano

O parque tem 380 mil  de área verde, esse é um dos maiores parques da cidade, contando com lagos, pontes cobertas, ciclovia, parque infantil e trilhas. O parque também abriga o belíssimo Memorial Ucraniano, conjunto composto por uma réplica da Igreja de São Miguel Arcanjo (a primeira igreja ucraniana do Brasil), casa típica, palco ao ar livre para apresentações e um portal feito em madeira.

  • Parque Barigui

Mais visitado parque de Curitiba, o Barigui foi inaugurado em 1972 pelo então prefeito Jaime Lerner e tem uma área de 1,4 milhões mcom lago, heliponto, espaço para exercícios físicos, bares, restaurantes, trilhas, centro de exposições e extensa mata nativa.

  • Jardim Botânico

O mais famoso parque de Curitiba é conhecido nacionalmente por sua beleza, seus jardins e seu palácio de cristal, tendo sido eleito em 2007 uma das Sete Maravilhas do Brasil pelo site Mapa-Mundi. Foi inaugurado em 1991 e abriga três estufas de ferro e vidro com vários exemplares vegetais do Brasil e do mundo. A principal delas é a grande estufa de três abóbadas em estilo Art Nouveau e que foi inspirado no Palácio de Cristal de Londres.

  • Indicação de tour: Trem Curitiba-Morretes

Infelizmente não tive tempo de fazer esse passeio que já foi eleito um dos 10 mais espetaculares passeios de trem do mundo (The Guardian), mas com certeza voltarei para aprecia-lo. O trem parte de Curitiba e percorre a Serra do Mar Paranaense até a pequena cidade de Morretes. Lá, você pode apreciar um belo centro histórico, fazer compras e se deliciar em um dos vários restaurantes a beira rio.

O passeio dura em torno de 3h30 e o ingresso pode ser comprado no site da Serra Verde Express.

  • Se localize:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *